sexta-feira

Os Fenícios - um povo de navegadores e comerciantes



Os Fenícios ocupavam a costa mediterrânica a norte da Pales­tina e nunca formaram um Estado unificado do ponto de vista político. As suas principais cidades ­Tiro, Ugarit, Sídon e Biblos eram cidades-estado independentes umas das outras, com leis e administração próprias. Localizadas numa estreita faixa terra, pobre, compreendida entre as montanhas do Líbano e o Mediterrâneo Oriental, a sua situação geográfica condicionou a sua principal actividade: o comércio marítimo. A madeira de cedro, existente em abundância nas florestas do Líbano, permitiu-lhes criar uma frota que dominava grande parte do comércio do Medi­terrâneo. Além disso, as rotas caravaneiras vindas do Oriente ter­minavam nas cidades da Síria, como Damasco, possibilitando aos Fenícios o acesso aos produtos do Oriente, através de trocas comerciais com as cidades sírias. Tornaram-se, durante o 1.° milé­nio a.c., grandes intermediários entre os povos do Mediterrâneo, comprando num lado e vendendo noutro. Da produção e exporta­ção próprias, constavam objectos de metaL, de cerâmica e de vidro, assim como tecidos de lã e de algodão, frequentemente tingidos de púrpura, uma tinta de cor arroxeada retirada de um molusco - o murex - existente nas costas da Fenícia. Embora pro­duzissem objectos em grande número e a baixo preço, faziam também peças de grande perfeição e requinte. A sua colónia mais importante foi Cartago, no Norte de África, fundada pelos habi­tantes da cidade de Tiro em 814 a.c., para servir de ponto dEà apoio ao comércio no Mediterrâneo Ocidental. Cádiz, cidade no sul de Espanha é também de fundação fenícia.






Moeda Fenícia

2 comentários:

Empresas de sucesso disse...

Um povo de navegantes - Além de serem excelentes navegadores e comerciantes, os fenícios nos deixaram por herança o alfabeto.

Anónimo disse...

Mas, em que continentes eles passaram?