quinta-feira

Indicadores de Aprendizagem

Rome
( Série de TV)


Para te preparares bem para a ficha de avaliação, podes resolver estas questões no teu caderno. Usa o manual, o caderno da disciplina, o caderno de actividades, a internet... faz como entenderes. Mas faz.

Qual o povo que fundou Roma?

Reconta a origem lendária de Roma


Fora da Península Itálica, no Mediterrâneo ocidental, qual a cidade que mais ameaçava o poder de Roma?

De que forma terminaram as lutas com Cartago?

Por que razão os romanos chamavam ao Mediterrâneo Mare Nostrum?

Distingue o significado múltiplo do termo “Império”.


Conhecer as diferentes formas de governo em Roma ao longo da sua História


Quais os motivos que levaram à expansão territorial romana?


Como foi possível aos romanos dominarem durante tantos séculos povos de culturas tão diferentes?


Descreve quais os factores que facilitaram a integração dos povos da Península Ibérica no Império Romano.

Por que se diz que a economia romana era urbana, comercial , monetária e esclavagista?

Para além da agricultura, que outras actividades económicas se desenvolveram no Império Romano?


Quais os grandes grupos da sociedade romana?

Distinguir a evolução da sociedade romana e dos grupos sociais na República e no Império


Caracterizar a sociedade romana

Conhecer as principais instituições políticas do Império.

Comparar a importância dos órgãos políticos na República e no Império 

Explicar o significado da expressão " Panis et circensis"

Referir as principais características da arquitectura, escultura e pintura romanas.

Identificar as principais influências da arte romana.

Conhecer e caracterizar a religiosidade dos romanos

Caracterizar a originalidade artística dos romanos, sublinhando o seu carácter prático, utilitário e monumental.

Reconhecer na arte romana uma forma de enaltecimento a Roma e ao Império ( escultura, arquitetura).

saber mais


sábado

Curso Vocacional - Objectivos de Aprendizagem



Reconta a origem lendária de Roma

Por que razão os romanos chamavam ao Mediterrâneo Mare Nostrum?

Distingue o significado múltiplo do termo “Império”.

Por que se diz que a economia romana era urbana, comercial , monetária e esclavagista?

Para além da agricultura, que outras actividades económicas se desenvolveram no Império Romano?

Quais os grandes grupos da sociedade romana?

Caracterizar a sociedade romana

Referir as principais características da arquitectura e escultura romanas.

Identificar as principais influências da arte romana.

Identificar criações originais dos romanos na arquitectura 

Identificar os principais deuses romanos e suas funções ou atribuições

Definir o conceito “romanização” e identificar alguns vestígios em Portugal



saber mais


sexta-feira

Objectivos de Aprendizagem





Localizar no tempo e no espaço as primeiras civilizações

Localizar no espaço e no tempo o Antigo Egipto

Compreender a importância do Nilo para a definição do modo de vida egípcio: comércio, agricultura, religião...

Caracterizar, do ponto de vista da economia, o Antigo Egipto .

Caracterizar a sociedade egípcia.

Compreender a importância da figura do Faraó.

Compreender e aplicar os seguintes conceitos: politeísmo, teocracia, sociedade estratificada, sociedade hierarquizada,

Conhecer os principais deuses egípcios e seus atributos

Caracterizar a religião egípcia

Relacionar as práticas religiosas e funerárias dos egípcios com as suas crenças

Caracterizar a arte ( arquitectura, pintura, escultura) egípcia.

Localizar no tempo e no espaço a civilização hebraica e a civilização fenícia.

Caracterizar cada uma dessas civilizações

Compreender a importância de cada uma dessas civilizações para a nossa cultura, a Cultura Ocidental.

No final serás capaz de




Relacionar as formas de organização do espaço e os condicionalismos fisico-naturais, nomeadamente, as formas de organização económica e política decorrentes das condições geográficas.

Identificar e caracterizar fases importantes da evolução histórica

Formular hipóteses de interpretação de factos históricos

Compreender, inferir e aplicar conceitos

Distinguir os aspectos de ordem económica, social, política e cultural nas civilizações estudadas e estabelecer conexões e inter-relações entre eles.

Saber +

terça-feira

Curso Vocacional - Grécia Antiga- Objectivos de Aprendizagem



Localiza no tempo e no espaço a Grécia Antiga.

Define cidade-estado.

Indica as partes constituintes da cidade-estado

Identifica os grupos sociais atenienses.

Caracteriza-os.

Explica a importância dos cidadãos na sociedade ateniense

Identifica o regime político adoptado por Atenas no século V A. C.

Define Democracia.

Identifica a religião grega como politeísta e antropomórfica.

Caracteriza os deuses gregos.

Indica nomes de deuses e suas atribuições

Indica as características da arte grega: arquitectura e escultura .


Um resumo da matéria
 aqui

Materiais

Condicões Naturais
aqui
Economia e Sociedade
aqui
Religião e Cultura
aqui

sexta-feira

Objectivos de Aprendizagem




Paleolítico

Localizar no tempo e no espaço o aparecimento dos primeiros hominídeos.

Explicar a importância da bipedia

Conhecer o processo de hominização e as suas etapas (Homo Habilis, Homo Erectus, Homo Sapiens, Homo Sapiens Sapiens).

Identificar os principais instrumentos fabricados pelos hominídeos e os materiais que os constituem (pedra, osso, madeira, fibras animais e vegetais).

Avaliar as vantagens da invenção do fogo para o homem primitivo.

Caracterizar o modo de vida das sociedades recolectoras (alimentação, principais actividades, recolecção, nomadismo).

Estabelecer uma relação entre nomadismo e recolecção
Explicar a importância da caça para a sobrevivência dos hominídeos

Distinguir as principais formas de arte do Paleolítico.

Identificar as principais técnicas utilizadas pelos artistas do Paleolítico (arte rupestre e arte móvel).

Interpretar a Arte do Paleolítico Superior

Conhecer as primeiras formas de culto pré-históricas.


Neolítico


Localizar no tempo o início do Neolítico

Localizar geograficamente o aparecimento da agricultura.

Analisar as mudanças que o aparecimento da agricultura e da criação de gado trouxeram para o quotidiano do homem do Neolítico. (sedentarização, produção, acumulação de excedentes, divisão do trabalho, diferenciação social….)

Identificar os novos instrumentos e técnicas que surgiram nesta época.

Estavebelecer uma relação entre o nascimento da agricultura e da criação de gado com  e  a sedentarização.

Explicar em que consiste a Revolução Neolítica.

Relacionar a sedentarização com o aparecimento de grupos sociais e as primeiras formas de diferenciação social.

Distinguir as formas de culto do Paleolítico daquele que era praticado no Neolítico.

Identificar os principais deuses do Neolítico.

Justificar o culto à mulher no Neolítico, nas sociedades agrárias.

Reconhecer os diferentes monumentos megalíticos (em imagens, por exemplo).

Identificar as funções de cada um desses monumentos.

Conceitos que deves dominar:

Pré-História

Paleolítico

Hominídeo

Hominização

Bipedia

Verticalidade

Australopitecus

Homo Habilis

Homo Erectus

Homo Sapiens Neanderthal

Homo Sapiens Sapiens

Clã

Tribo

Semi-nómadas

Caçadores-recolectores

Sociedade Recolectora

Pedra Lascada

Biface

Arte Rupestre

Arte Móvel

Crescente Fértil

Neolítico

Economia de produção

Sedentarização

Revolução Neolítica

Aldeamentos

Divisão do trabalho

Megalitismo

Testa o que sabes



Um resumo da matéria ( Paleolítico e Neolítico)

aqui

quarta-feira

Instrumentos e Técnicas do Neolítico


Cestaria


Cerâmica

Enxó e foice








Habitação

O Neolítico


A revolução neolítica

As importantes e profundas transformações que ocorreram na vida do Homem por volta de 10.000-8.000 anos AC, e que tiveram por base a passagem de uma economia recolectora para uma economia produtora, levaram os historiadores a considerar que se verificou neste período uma verdadeira revolução - a revolução neolítica. De facto, em ape­nas alguns milénios, a vida do Homem alterou-se profundamente, em contraste com a lenta evolução do período anterior, que abrangeu centenas de milhares de anos.
Pelas suas condições geo­gráficas especiais, o Crescente Fértil, localizado entre os rios Nilo, Tigre e Eufrates, foi o berço das mais antigas aldeias neolíticas. A agricultura desen­volveu-se nas planícies inun­dadas pelas cheias periódicas desses rios; a pastorícia surgiu nos dois grandes planaltos ao norte do Crescente Fértil: o planalto da Anatólia na Ásia Menor (actual Turquia), ao Norte, e o planalto da Pérsia (actual Irão), a Nordeste

Conceitos




Crescente Fértil: região do Médio Oriente compreendendo os actuais Israel, Cisjordânia e Líbano bem como partes da Jordânia, da Síria, do Iraque, do Egipto e do sudeste da Turquia. O termo « Crescente Fértil » foi criado em referência ao facto de o arco formado pelas diferentes zonas se assemelhar a uma Lua crescente. Esta região é irrigada pelo Jordão, pelo Eufrates, pelo Tigre e pelo Nilo.
Foi lá que surgiram a agricultura e a pastorícia, que nasceram as primeiras aldeias, as primeiras cidades , as primeiras civilizações. Ali se inventou a escrita, o cálculo, a astronomia.... ali nasceu a História.

Neolítico:Período da Humanidade em que os seres humanos já usavam instrumentos em pedra polida(neo = novo+ Litos = pedra) e em que surgiram a agricultura, a pastorícia e a sedentarização (as primeiras aldeias).

Economia de produção: forma de vida em que os seres humanos já sabem produzir os alimentos de que necessitam para a sua alimentação, cultivando a terra (agricultura) e domesticando os animais (pastorícia).

Sedentarização: fixação permanente de um grupo humano num determinado local.

Revolução Neolítica: conjunto de transformações que se verificaram no período do neolítico.

Aldeamentos: primeiras formas de povoamento quando, no Neolítico, surgiu a agricultura e a sedentarização.

Divisão do trabalho: método de produção em que cada trabalhador se especializa numa função (surgem os diversos ofícios ou profissões).

Megálitos: monumentos do Neolítico constituídos por grandes blocos de pedra.

Agricultura e domesticação dos animais




Enquanto os grupos da Europa, de África e da Ásia continental viviam da caça, da pesca, da apanha e de colheitas itinerantes, outros grupos de pessoas que viviam no Próximo-Oriente passaram a colher cereais selvagens e a domesticar a cabra e o carneiro.

Ora, como é que tudo começou?

As comunidades habituadas a colher e guardar os cereais viram os grãos germinar e, logo, passaram a imitar a natureza, semeando a terra. Quanto aos animais, o contacto regu­lar com os caçadores afeiçoou-os a quem lhes dava alimento (o caso do porco e do carneiro).
Estas mudanças não se deram rapi­damente. As escavações arqueológi­cas têm vindo a mostrar que a pas­sagem do Paleolítico Superior para o Neolítico foi muito lenta, talvez cerca de dois mil anos. No início, a agri­cultura e a criação de gado apenas serviram de complemento à alimen­tação. A situação só se alterou após muito tempo.
G. Lafforgue, A Alta Antiguidade (adaptado)

Localizar no espaço e no tempo


Revolução Neolítica- Breve Esquematização


Esquemas como este, são uma espécie de resumo visual de um aspecto histórico ou mesmo de um tema ou unidade de conteúdos que estejas a estudar. Dão as linhas gerais e são como os ramos de uma árvore despida no inverno. Precisam de estudo e reflexão para se encherem de folhas na Primavera.

Por isso, não te fies apenas em esquemas. Não são o abre-te sésamo ou a solução milagrosa que estavas à espera. Mas que podem ajudar, podem...

As Sociedades Produtoras


A Revolução Neolítica


Revolução Neolítica

terça-feira

Viver no Neolítico






Achas que a imagem retrata um ambiente paleolítico ou um ambiente neolítico? Justifica a tua escolha.

segunda-feira

Uma reconstituição do que seriam os nossos mais antigos antepassados, o Australipiteco. Há quem o não considere o primeiro da escala evolutiva argumentando que apenas a posição bípede e o uso de paus , ossos e pedras não justificam tal "honraria". Para estes, o Habilis teria sido o primeiro da espécie humana. E tu, o que achas?







A Origem do Homem

Australopithecus


Os Australopitecos foram a primeira espécie de hominídeos que surgiram no longo caminho da evolução humana que designamos por Hominização.
Viveram na África Austral e já se distinguiam perfeitamente dos símios pela sua posição bípede. Tinham-se tornado, portanto, erectos e bípedes. Possuíam um crânio pequeno (cerca de 375 c3) e utilizavam paus, pedras e ossos para afugentar / caçar animais de pequeno porte. Como deixaram de usar as mãos para auxiliar a marcha foram, progressivamente, libertando o polegar e podiam então utilizar as mãos noutras tarefas, como a recolha de alimentos ou o manuseamento dos objectos. A bipedia (verticalidade) , e a libertação do polegar foram os passos decisivos, a porta e a chave, para a a nossa evolução.

Conceitos

Pré-História
Paleolítico
Hominização
Bipedia
Verticalidade
Australopitecus
Homo Habilis
Homo Erectus
Homo Sapiens
Homo Sapiens Sapiens
Semi-nómadas
Caçadores-recolectores
Sociedade Recolectora
Pedra lascada
Biface
Arte Rupestre
Arte Móvel

O que nos torna únicos?

A semelhança do genoma de espécies diferentes chama a atenção especialmente no caso do homem e do chimpanzé. Apesar de todas as diferenças morfológicas, físicas e psicológicas que há entre entre nós e um chimpanzé, compartilhamos pelo menos 98,7 por cento do seu património genético. Menos de 2% nos separam deles. O que faz de nós, então, o que somos? O que  nos torna diferentes, únicos, no conjunto das espécies que habitam o planeta? O que faz de nós humanos? 

O que nos torna humanos?


Completa a lista com propostas tuas na caixa de comentários


Bipedia

Oponência do polegar

Capacidade de invenção

Arte

Humor

Motivação

Religião

A ideia de posse

domingo

Diversos aspectos da vida dos homens ao longo do processo de hominização.


Diversos aspectos  da vida dos homens ao longo do processo de hominização. 

Do Habilis ao Sapiens Sapiens há toda uma evolução, todo um conjunto de transformações físicas e intelectuais que vão desde a recolha dos maxilares, o aumento do volume do cérebro, a diminuição das supraciliares e as alterações nos modos de vida em cada uma das fases da evolução que as novas aquisições físicas e mentais proporcionavam. 


A Arte do Paleolítico Superior

Descobrir a Arte do Paleolítico Superior

Está falado em brasileiro mas pode ser uma boa introdução ao estudo dos gregos antigos.

segunda-feira

Uma Civilização Avançada




Os egípcios possuíam apreciáveis conhecimentos de astronomia e de matemática. O seu desenvolvimento resultou, em grande parte, das necessidades de prever a época das cheias do Nilo, traçar os planos de construção dos templos e túmulos, calcular os rendimentos dos campos e os respectivos impostos.

A matemática, em particular, foi largamente desenvolvida. Os egíp­cios sabiam realizar operações de soma e de subtracção, extrair a raiz quadrada, calcular a área do círculo, do trapézio e o volume da esfera. Usavam apenas sete sinais para os números. Não tinham o zero nem a multiplicação ou a divisão. Para multiplicar, escreviam o número tantas vezes quantas precisavam e, depois, somavam.

No domínio da astronomia, dividiram o ano em 365 dias, e estes por três estações - a da cheia, a da sementeira e a da colheita. Por outro lado, sabiam prever eclipses da lua e do sol.

Calendário egípcio
Os deuses, coroados com discos vermelhos simbolizam dias ou meses específicos enquanto os discos maiores, simbolizam dias festivos ,divididos em horas, dos doze meses do ano. Cada mês dividia-se em 30 dias e, no final do ano, eram acrescentados cinco dias para fazer a concordância com o ritmo das estações.

A medicina atingiu, também, um significativo nível de desenvolvi­mento. Devido à prática da mumificação de cadáveres, os egípcios tinham grandes conhecimentos da anatomia do corpo humano e sabiam fazer operações cirúrgicas.
Sekhmet (aquela que tem o poder), a deusa com corpo de mulher e cabeça de leoa era a protectora da saúde e da cura , talvez a primeira patrona dos médicos modernos.

Sekhmet

domingo

Viagem ao Antigo Egipto

Tutankamon




Provavelmente, seria este o verdadeiro rosto de Tutankamon feito com as mais avançadas técnicas de computação a partir da análise da sua múmia.

Cabeça mumificada de Tutankamon