sexta-feira

Indicadores de Aprendizagem

Rome
( Série de TV)


Para te preparares bem para a ficha de avaliação, podes resolver estas questões no teu caderno. Usa o manual, o caderno da disciplina, o caderno de actividades, a internet... faz como entenderes. Mas faz.

Qual o povo que fundou Roma?

Reconta a origem lendária de Roma

Fora da Península Itálica, no Mediterrâneo ocidental, qual a cidade que mais ameaçava o poder de Roma?

Por que razão os romanos chamavam ao Mediterrâneo Mare Nostrum?


Distingue o significado múltiplo do termo “Império”.

Quantos séculos durou o imperialismo romano? ( Não confundir Imperialismo com Império)

Quais os motivos que levaram à expansão territorial romana?

Como foi possível aos romanos dominarem durante tantos séculos povos de culturas tão diferentes?

Descreve quais os factores que facilitaram a integração dos povos da Península Ibérica no Império Romano.

Por que se diz que a economia romana era urbana, comercial , monetária e esclavagista?

Para além da agricultura, que outras actividades económicas se desenvolveram no Império Romano?


Diz o que foi a romanização e dá exemplos em Portugal.


Quais os grandes grupos da sociedade romana?


Quais os três tipos de regime político experimentados na história romana?





saber mais


quarta-feira

Grécia Antiga- Objectivos de Aprendizagem




Localiza no tempo e no espaço a Grécia Antiga.

Caracteriza geograficamente o território da Grécia Antiga.

Explica a emigração dos gregos e áreas de povoamento e expansão.

Explica a formação das cidades-estado.

Define cidade-estado.

Indica as partes constituintes da cidade-estado

Reconhece a importância da Ágora no exercício da cidadania

Identifica as actividades económicas da cidade de Atenas.

Explica a importância da economia mercantil e marítima para a cidade de Atenas.

Reconhece a grande frota naval e a moeda como suporte do poder económico de Atenas.

Identifica os grupos sociais atenienses.

Caracteriza-os.

Explica a importância dos cidadãos na sociedade ateniense

Identifica o regime político adoptado por Atenas no século V A. C.

Define Democracia.

Indica o papel de Clístenes e de Péricles na criação e consolidação da Democracia ateniense

Identifica os órgãos do poder de Atenas.

Reconhece a importância da Eclésia/Assembleia do Povo na democracia ateniense.

Explica as limitações da democracia ateniense

Identifica a religião grega como politeísta e antropomórfica.

Caracteriza os deuses gregos.

Indica nomes de deuses e suas atribuições

Reconhece o teatro como criação grega.

Identifica as duas formas de teatro representadas pelos gregos.

Aponta áreas do conhecimento e do saber em que os Gregos se destacaram.

Indica nomes de grandes homens (e respectivas áreas) que se destacaram na cultura helénica

Indica as características da arte grega: arquitectura e escultura .


Um resumo da matéria
 aqui


Materiais

Condicões Naturais
aqui
Economia e Sociedade
aqui
Religião e Cultura
aqui

domingo

Competências e Objectivos de Aprendizagem



Conhecer e explicar o aparecimento da Revolução dos Metais e da Revolução Urbana

Localizar no tempo e no espaço as primeiras civilizações

Localizar no espaço e no tempo o Antigo Egipto

Compreender a importância do Nilo para a definição do modo de vida egípcio.

Caracterizar, do ponto de vista da economia, o Antigo Egipto .

Caracterizar a sociedade egípcia.

Compreender a importância da figura do Faraó.

Compreender e aplicar os seguintes conceitos: politeísmo, teocracia, sociedade estratificada, sociedade hierarquizada,

Conhecer os principais deuses egípcios e seus atributos

Caracterizar a religião egípcia

Relacionar as práticas religiosas dos egípcios com as suas crenças

Caracterizar a arte ( arquitectura, pintura, escultura) egípcia.



No final serás capaz de




Relacionar as formas de organização do espaço e os condicionalismos fisico-naturais, nomeadamente, as formas de organização económica e política decorrentes das condições geográficas.

Identificar e caracterizar fases importantes da evolução histórica

Formular hipóteses de interpretação de factos históricos

Compreender, inferir e aplicar conceitos

Distinguir os aspectos de ordem económica, social, política e cultural nas civilizações estudadas e estabelecer conexões e inter-relações entre eles.

Saber +

terça-feira

Objectivos de Aprendizagem


Localizar no tempo e no espaço o aparecimento dos primeiros hominídeos.

Explicar a importância da bipedia

Conhecer o processo de hominização e as suas etapas (Homo Habilis, Homo Erectus, Homo Sapiens, Homo Sapiens Sapiens).

Identificar os principais instrumentos fabricados pelos hominídeos e os materiais que os constituem (pedra, osso, madeira, fibras animais e vegetais).

Avaliar as vantagens da invenção do fogo para o homem primitivo.

Caracterizar o modo de vida das sociedades recolectoras (alimentação, principais actividades, recolecção, nomadismo).

Estabelecer uma relação entre nomadismo e recolecção
Explicar a importância da caça para a sobrevivência dos hominídeos

Distinguir as principais formas de arte do Paleolítico.

Identificar as principais técnicas utilizadas pelos artistas do Paleolítico (arte rupestre e arte móvel).

Interpretar a Arte do Paleolítico Superior

Conhecer as primeiras formas de culto pré-históricas.


segunda-feira

Objectivos de Aprendizagem



Localizar no tempo o início do Neolítico

Localizar geograficamente o aparecimento da agricultura.

Analisar as mudanças que o aparecimento da agricultura e da criação de gado trouxeram para o quotidiano do homem do Neolítico. (sedentarização, produção, acumulação de excedentes, divisão do trabalho, diferenciação social….)

Identificar os novos instrumentos e técnicas que surgiram nesta época.

Estavebelecer uma relação entre o nascimento da agricultura e da criação de gado com  e  a sedentarização.

Explicar em que consiste a Revolução Neolítica.

Relacionar a sedentarização com o aparecimento de grupos sociais e as primeiras formas de diferenciação social.

Distinguir as formas de culto do Paleolítico daquele que era praticado no Neolítico.

Identificar os principais deuses do Neolítico.

Justificar o culto à mulher no Neolítico, nas sociedades agrárias.

Reconhecer os diferentes monumentos megalíticos (em imagens, por exemplo).

Identificar as funções de cada um desses monumentos.



Testa o que sabes


aqui


Um resumo da matéria ( Paleolítico e Neolítico)

aqui

terça-feira

Conceitos




Crescente Fértil: região do Médio Oriente compreendendo os actuais Israel, Cisjordânia e Líbano bem como partes da Jordânia, da Síria, do Iraque, do Egipto e do sudeste da Turquia. O termo « Crescente Fértil » foi criado em referência ao facto de o arco formado pelas diferentes zonas se assemelhar a uma Lua crescente. Esta região é irrigada pelo Jordão, pelo Eufrates, pelo Tigre e pelo Nilo.
Foi lá que surgiram a agricultura e a pastorícia, que nasceram as primeiras aldeias, as primeiras cidades , as primeiras civilizações. Ali se inventou a escrita, o cálculo, a astronomia.... ali nasceu a História.

Neolítico:Período da Humanidade em que os seres humanos já usavam instrumentos em pedra polida(neo = novo+ Litos = pedra) e em que surgiram a agricultura, a pastorícia e a sedentarização (as primeiras aldeias).

Economia de produção: forma de vida em que os seres humanos já sabem produzir os alimentos de que necessitam para a sua alimentação, cultivando a terra (agricultura) e domesticando os animais (pastorícia).

Sedentarização: fixação permanente de um grupo humano num determinado local.

Revolução Neolítica: conjunto de transformações que se verificaram no período do neolítico.

Aldeamentos: primeiras formas de povoamento quando, no Neolítico, surgiu a agricultura e a sedentarização.

Divisão do trabalho: método de produção em que cada trabalhador se especializa numa função (surgem os diversos ofícios ou profissões).

Megálitos: monumentos do Neolítico constituídos por grandes blocos de pedra.

segunda-feira

O Neolítico


A revolução neolítica

As importantes e profundas transformações que ocorreram na vida do Homem por volta de 10.000-8.000 anos AC, e que tiveram por base a passagem de uma economia recolectora para uma economia produtora, levaram os historiadores a considerar que se verificou neste período uma verdadeira revolução - a revolução neolítica. De facto, em ape­nas alguns milénios, a vida do Homem alterou-se profundamente, em contraste com a lenta evolução do período anterior, que abrangeu centenas de milhares de anos.
Pelas suas condições geo­gráficas especiais, o Crescente Fértil, localizado entre os rios Nilo, Tigre e Eufrates, foi o berço das mais antigas aldeias neolíticas. A agricultura desen­volveu-se nas planícies inun­dadas pelas cheias periódicas desses rios; a pastorícia surgiu nos dois grandes planaltos ao norte do Crescente Fértil: o planalto da Anatólia na Ásia Menor (actual Turquia), ao Norte, e o planalto da Pérsia (actual Irão), a Nordeste

sábado

Agricultura e domesticação dos animais




Enquanto os grupos da Europa, de África e da Ásia continental viviam da caça, da pesca, da apanha e de colheitas itinerantes, outros grupos de pessoas que viviam no Próximo-Oriente passaram a colher cereais selvagens e a domesticar a cabra e o carneiro.

Ora, como é que tudo começou?

As comunidades habituadas a colher e guardar os cereais viram os grãos germinar e, logo, passaram a imitar a natureza, semeando a terra. Quanto aos animais, o contacto regu­lar com os caçadores afeiçoou-os a quem lhes dava alimento (o caso do porco e do carneiro).
Estas mudanças não se deram rapi­damente. As escavações arqueológi­cas têm vindo a mostrar que a pas­sagem do Paleolítico Superior para o Neolítico foi muito lenta, talvez cerca de dois mil anos. No início, a agri­cultura e a criação de gado apenas serviram de complemento à alimen­tação. A situação só se alterou após muito tempo.
G. Lafforgue, A Alta Antiguidade (adaptado)

Localizar no espaço e no tempo


Revolução Neolítica- Breve Esquematização


Esquemas como este, são uma espécie de resumo visual de um aspecto histórico ou mesmo de um tema ou unidade de conteúdos que estejas a estudar. Dão as linhas gerais e são como os ramos de uma árvore despida no inverno. Precisam de estudo e reflexão para se encherem de folhas na Primavera.

Por isso, não te fies apenas em esquemas. Não são o abre-te sésamo ou a solução milagrosa que estavas à espera. Mas que podem ajudar, podem...

As Sociedades Produtoras





A Revolução Neolítica


As primeiras formas de diferenciação social

segunda-feira















Australopithecus


Os Australopitecos foram a primeira espécie de hominídeos que surgiram no longo caminho da evolução humana que conhecemos por Hominização.
Viveram na África austral e já se distinguiam perfeitamente dos símios pela sua posição bípede. Tinham-se tornado, portanto, erectos e bípedes. Possuíam um crânio pequeno (cerca de 375 c3) e utilizavam paus, pedras e ossos para afugentar / caçar animais de pequeno porte. Como deixaram de usar as mãos para auxiliar a marcha foram, progressivamente, libertando o polegar e podiam então utilizar as mãos noutras tarefas, como a recolha de alimentos ou o manuseamento dos objectos. A bipedia, a verticalidade e a libertação do polegar foram os passos decisivos, a porta e a chave, para a evolução do homem.

Síntese Esquemática

Conceitos


Pré-História

Paleolítico

Hominização

Bipedia

Verticalidade

Australopitecus

Homo Habilis

Homo Erectus

Homo Sapiens Neanderthal

Homo Sapiens Sapiens

Semi-nómadas

Caçadores-recolectores

Sociedade Recolectora

Pedra lascada

Biface

Arte Rupestre

Arte Móvel


Exercícios on-line http://eb23cmat.prof2000.pt/sala/distribui.html

O que nos torna únicos?

A semelhança do genoma de espécies diferentes chama a atenção especialmente no caso do homem e do chimpanzé. Apesar de todas as diferenças morfológicas, físicas e psicológicas entre entre nós e um chimpanzé, compartilhamos pelo menos 98,7 por cento do seu património genético. Menos de 2% nos separam deles. O que faz de nós, então, o que somos? O que  nos torna diferentes, únicos, no conjunto das espécies que habitam o planeta?

O que nos torna humanos?


A lista vai crescendo também com as vossas sugestões.


Bipedia

Verticalidade

Oponência do polegar

Capacidade de criar

Humor

Linguagem

Emoção

Motivação

Expressão artística e espiritual

Transmissão da cultura

Tradição

Lógica

Ciúme

A ideia de Futuro

A mentira

A religião

A ideia de posse

sexta-feira

Objectivos de Aprendizagem

Procura resolver, no teu caderno, as seguintes questões utilizando para isso o manual, os apontamentos, a Internet.... o que quiseres. Mas fá-lo. Vais ver que aprenderás mais e obterás um bom resultado no teste da próxima semana. Consulta também os PowerPoints abaixo indicados.





Explicar a forma como terminou o Império Romano do Ocidente

Conhecer os principais povos invasores e respectivos locais de fixação

Compreender o papel da Igreja Católica e dos mosteiros no início da Idade Média

Conhecer os povos invasores da chamada "segunda vaga de invasões"

Enumerar as consequências políticas, económicas e sociais das invasões

Identificar os grupos sociais da Idade Média e o seu papel na Europa Medieval

Explicar o enfraquecimento do poder do rei face aos grandes senhores

Explicar a organização de um domínio senhorial (identificar as partes que o compõem).

Explicar as relações de dependência pessoal entre os poderosos

Definir Domínio Senhorial e conhecer as suas partes constituintes

Conhecer as obrigações a que estavam sujeitos os membros do povo (corveias e banalidades).

Saber o que é o "contrato de vassalagem", o suserano e o vassalo.

Definir "sociedade ruralizada".


  
Conceitos que deves, obrigatoriamente, dominar:
 
Bárbaros, Idade Média, Domínio Senhorial/Senhorio, Relação Feudo-Vassálica, Ruralização, Economia de Subsistência,Privilegiados


Materiais

quinta-feira

A Acrópole de Atenas (Visão idealizada)

A Acrópole de Atenas (Visão idealizada)

Atenas, a mais importante cidade-estado grega do século V a. c., ficava situada na Ática. Apesar do solo da Ática ser pobre, a agricul­tura e a pecuária ocupavam a maior parte dos atenienses que viviam do cultivo do trigo, cevada, vinho e, sobretudo, do azeite . Em volta da cida­de, cultivavam-se produtos agrícolas e, nas montanhas criava-se o gado, especialmente, cabras e carneiros.
O artesanato estava muito desenvolvido. Os artesãos fabricavam vasos cerâmicos, estátuas, armas, navios. Para a sua confecção explora­vam o barro, o mármore, a madeira e os minérios. Mas, Atenas tinha falta de cereais e de matérias-primas para o artesanato.

quarta-feira

Civilização Grega

O Partenon


O Partenon é um símbolo duradouro da Grécia e da democracia, e é visto como um dos maiores monumentos culturais do mundo. O nome Partenon parece derivar da monumental estátua de Atena Partenos abrigada no salão leste da construção. Foi esculpida em marfim e ouro por Fídias e seu epíteto ‘’parthenos’’ (παρθένος — "virgem") refere-se ao estado virginal e solteiro da deusa. O Partenon foi construído para substituir um antigo templo destruído por uma invasão dos persas em 480 a.c..

Partenon (Reconstituição)

Grécia- Esquema Conceptual


A Acrópole de Atenas

Acrópole em finais do séc. XIX

Situada na parte alta da cidade de Atenas a Acrópole dominava a parte baixa ou Asty. Na Acrópole foram construídos templos e outros edifícios que fizeram a sua beleza e glória como o Parténon, o Erecthéion, o templo de Atena Niké entre outros. O arranjo da Acrópole foi concebido e dirigido por Péricles e executado em grande parte pelo escultor Fídias na segunda metade do sé. V a. c., entre 447 e 432.
Dominando toda a Acrópole , o Parténon é um dos mais belos exemplares da arquitectura grega clássica.
Acrópole (Reconstituição)